E minha mãe não aceita a minha opção sexual. Ela já chegou a me bater diversas vezes, lembro que dizia o quanto eu era um peso pra família, que tinha vergonha de mim e que preferiria uma filha drogada do que lésbica. E o pior é saber que não sou a única que passa pelo preconceito dentro de casa. Tantas meninas e meninos se suicidam todos os dias por conta disso, lembro-me de uma mãe do qual o filho se atirou na linha de trem e do remorso enorme que a mesma guarda até hoje. Não quero que algum dia se eu vier a ter filhos, eles se tornem monstros preconceituosos. Quero que eles entendam que somos humanos e que devemos ser respeitados independente de tudo. Desejo que tenham orgulho e não medo de mim, do modo como tive medo da minha mãe algum dia.

hefck